quarta-feira, 12 de março de 2014

quarta-feira, 5 de março de 2014

OVELHINHAS

As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão e ninguém as arrebatará da minha mão.  Meu Pai, que lhes deu para mim, é maior do que todos, ninguém pode arrebatá-las da mão de meu pai. - João 10:27-29

 Que passagem maravilhosa e encorajante ao crente verdadeiro. O Senhor Jesus está dizendo que aqueles que são Seus são Dele por toda a eternidade. Ele está mantendo-os na Sua mão e está cuidando daqueles que o Pai  Lhe deu.  
JESUS é muito lindo!!!















fantoche













ALMOFADAS








Mantendo a disciplina



Assim que devo agir...










Dinâmica: AMOR EM MOVIMENTO

Número mínimo 10 pessoas ( quanto mais jovens, mais interessante fica.)

 Confeccionar um dado grande, de papel cartão. E um saquinho com os nomes dos integrantes da Mocidade.

Este dado é um dado especial: em cada face há uma ação de carinho a ser realizada (abraço, elogio, aperto de mão...). Você pode inventar outras ações se desejar. Abaixo você encontrará as figuras para serem coladas.


Como se joga?


Deve se escolher alguém para iniciar a dinâmica. 

Sugerimos o próprio evangelizador, pois seu nome não está incluído no saco de nomes. 
Um nome será sorteado pelo evangelizador no saquinho de nomes e após, ele deverá jogar o dado. Feito isso, ele deverá aplicar o gesto tirado no dado na pessoa sorteada no saco de nomes.

Após aplicar o gesto, a pessoa que foi cativada deverá ficar de braços dados com quem a cativou. (começa a se formar um elo. Uma corrente)


E o cativado fará o mesmo, jogará o dado e sorteará um nome. A ação que sair no dado deverá ser executada pelo par na próxima pessoa a ser cativada e assim por diante. Os cativados devem se juntar a corrente e todos deverão realizar a ação tirada no dado, juntos.

Teremos assim uma enorme corrente de cativadores e cativados ao final da dinâmica. O que queremos demonstrar é que o amor contagia e conquista, como uma verdadeira corrente. 


Abaixo as figuras para você colar nas faces do seu dado:
















RECURSO - Televisão






Material
1 caixa de papelão

 1 cabo de vassoura cortado em dois pedaços (com serrote)
 tinta guache
 pincel             
 botões ou tampas de refrigerante
 folhas de papel sulfite
 canetas hidrocor, lápis e giz de cera
 fita adesiva

Como fazer
1. Recorte um quadrado em um dos lados da caixa para fazer a tela de sua TV. Na parte lateral, próximo à abertura da tela, faça dois furos redondos de cada lado para encaixar os cabos de vassoura –um em cima e outro embaixo.
2. Pinte a caixa por fora, com guache, da cor que preferir.
3. Atravesse a caixa com os dois cabos, pelos furos, deixando pontas para fora para poder rodar o “filme”.
4. Cole as folhas de papel sulfite em seqüência e desenhe sua história quadro a quadro, da primeira para a última cena. Uma dica: meça o tamanho do recorte da tela para fazer os desenhos do tamanho certo e não deixar nenhum personagem escondido.
5. Cole com fita adesiva, no cabo de baixo, o fim do “filme”. E enrole todo o papel nesse cabo, deixando sobrar apenas quantidade de folha suficiente para alcançar, esticada,
o cabo de cima. Afixe nele a ponta inicial do rolo de sulfite.
6. Decore a parte da frente da caixa, sob a tela, com os botões –
de volume, sintonizador de canal e o que mais quiser. Aí é só se esconder atrás dela, rodar o cabo de cima e ir passando o filme.















terça-feira, 4 de março de 2014

Historinha - Deixe a raiva secar


"Mariana" ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas.

No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.
Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã.
Júlia então, pediu a coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio.
Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial.
Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão.
Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada.
Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou:
"Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo?
Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão.
Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações.
Mas a mãe, com muito carinho ponderou:
"Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa?
Ao chegar em casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou.
Você lembra o que a vovó falou?
Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. Depois ficava mais fácil limpar.
Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa.
Deixa a raiva secar primeiro..
Depois fica bem mais fácil resolver tudo.
Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala ver televisão.
Logo depois alguém tocou a campainha..
Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão.
Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:
"Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente?
Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei.
Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado.
Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você.
Espero que você não fique com raiva de mim.
Não foi minha culpa."
"Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou."
E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.
Nunca tome qualquer atitude com raiva.
A raiva nos cega e impede que vejamos as coisas como elas realmente são.
Assim você evitará cometer injustiças e ganhará o respeito dos demais pela sua posição ponderada e correta.
Diante de uma situação difícil. Lembre-se sempre: Deixe a raiva seca


sábado, 1 de março de 2014